domingo, 9 de maio de 2010

Pra que serve uma relação?

Autora: Martha Medeiros

"Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil.
Vou dar continuidade a esta afirmação
porque o assunto é bom
e merece ser desenvolvido.
Algumas pessoas mantêm relações
para se sentirem integradas na sociedade,
para provarem a si mesmas
que são capazes de ser amadas,
para evitar a solidão,
por dinheiro ou por preguiça.
Todos fadados à frustração.
Uma relação tem que servir para você se sentir
100% à vontade com outra pessoa,
à vontade para concordar
com ela e discordar dela,
para ter sexo sem não-me-toques
ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.
Uma relação tem que servir
para você ter com quem ir ao cinema
de mãos dadas, para ter alguém
que instale o som novo
enquanto você prepara uma omelete,
para ter alguém com quem viajar
para um país distante,
para ter alguém com quem ficar em silêncio
sem que nenhum dos dois se incomode com isso.
Uma relação tem que servir para, as vezes,
estimular você a se produzir, e,quase sempre,
estimular você a ser do jeito que é,
de cara lavada e bonita a seu modo.
Uma relação tem que servir para um e outro
se sentirem amparados nas suas inquietações,
para ensinar aconfiar, a respeitar as diferenças
que há entre as pessoas, e deve servir
para fazer os dois se divertirem demais,
mesmo em casa, principalmente em casa.
Uma relação tem que servir para cobrir as
despesas um do outro num momento de aperto,
e cobrir as dores um do outro num momento
de melancolia, e cobrirem o corpo
um do outro quando o cobertor cair.
Uma relação tem que servir para um
acompanhar o outro no médico,
para um perdoar as fraquezas do outro,
para um abrir a garrafa de vinho
e para o outro abrir o jogo,
e para os dois abrirem-se para o mundo,
cientes de que o mundo
não se resume aos dois".
 
(*) Este texto estava sendo atribuido ao Dr. Drauzio Varella, quando na verdade a legitima autoria é de Martha Medeiros.
FM

4 comentários:

Ilza Nascimento disse...

Ah, como gosto da Martha! Textos tão francos, tão delicados! Que bela escolha, meu amigo! Beijo!

Marilza disse...

Tenho lido algumas coisas da Martha, ela é a prenda gaúcha da literatura, ela é boa nisso!
Esse texto é lindo! mas é a idealização do amor, essas coisas só acontecem na paixão, efêmera e intensa! Onde "só vou se vc for, só faço se vc quiser, se vc quiser eu faço", Mas, respeito e camaradagem são as bases dos velhos amores nessa vida que segue.

abraço

Ana Mendonça disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Mendonça disse...

Os textos da Martha são geniais, porque são francos, abertos, simples, diretos. Tal e qual uma relação. Tem que haver empatia, simpatia ou simplesmente estar a vontade com o parceiro ou parceira. Saber escutar e a ouvir com sensibilidade e vontade. E fazer tudo com carinho e espontaneidade, porque aí, é muito gostoso e vale a pena estar a dois.