quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O que significa ter quarenta anos? (SR)

Autor: Sergio L.M. Rocha (*)

O que significa completar quarenta anos?
Por que tamanha preocupação?
Talvez por não me preocupar com isto passei direto por este marco e quando me dei conta já tinha passado por muitos deles.
Entendo que a forma que temos de viver é que nos faz sentir e se importar com estes marcos de idade: 15, 18, 21, 30, 40, 50, 60, 65, 70 e por aí vai.
Talvez as mulheres, movidas por uma preocupação exagerada com a sustentação da beleza, se preocupem com eles mais do que os homens. São as rugas, as manchas, as formas do corpo, o ressecamento da pele e dos cabelos, o manequim, a barriguinha, as varizes, a menopausa, os distúrbios hormonais, etc.
O homem por sua vez, preocupado talvez com a sua profissão, o seu salário, a competitividade, com o status, muito provavelmente começam a se preocupar com isso nas fases mais adiantadas, muito mais por causa da ameaça da perda de virilidade do que pela vaidade com a beleza do corpo.

Entretanto nos dias atuais, creio que muitas mulheres já mudaram a sua forma de encarar estes marcos há tanto estabelecidos e que tanto as preocupavam. Chegar a terceira idade já não é tão assustador assim, já que muitas mulheres estão nesta fase com uma disposição de fazer inveja a muitas de trinta. O mundo de hoje assim o permite, através de alimentação, cuidado com o corpo, recreação, lazer, estudos, atividades sociais, tratamentos, medicamentos, etc, que fazem com que, principalmente as mulheres aparentem idades bem abaixo do que possuem. O mesmo acontece com muitos homens que não desprezam os cuidados com a saúde, física e mental.

Envelhecer consciente e de forma saudável é o caminho, aproveitar a vida dentro das possibilidades de cada um, curtir os momentos, por mais simples que seja, um filme, um livro, uma caminhada na praia, ou no campo, uma ginástica, um chopinho, uma ida ao shopping, uma viagem, conhecer um novo lugar, pessoas, uma nova atividade,... ou seja, o importante é se divertir. Experimentar um novo corte de cabelo, uma nova cor ou roupa, novas amizades, a formação de uma nova rede de relacionamentos, traz sem dúvida uma melhora no bem estar dos indivíduos.

Interessante e que a maioria das pessoas, com raríssimas exceções, chegam aos trinta e se vêm com dezoito. Quando chegam aos quarenta, continuam se sentindo com se tivessem vinte ou vinte e cinco. Aos cinquenta têm disposição de trinta. Aos sessenta fazem coisas que com quarenta sequer sonhavam fazer, por absoluta falta de tempo. Aos setenta, o corpo já cobra e se curva mas não impede a pessoa saudável de se manter ativa.

Aos oitenta estão por aí, mantendo muitas famílias, indo a shoppings, praias, viajando, dirigindo o próprio automóvel, enchendo os salões de beleza, praticando tai-chi, hidroginástica, Yoga, escrevendo, compondo, inventando, pesquisando, criando (veja Oscar Niemayer), representando, cantando, clinicando, advogando, praticando esportes, etc...

Então o que representa a idade que temos?

Salvo o desgaste natural provocado pelo envelhecimento celular, ter 20, 30,40, 50, 60 , 70, 80,....nada mais é que um estado de espírito, o resto são convenções que só fazem atrapalhar aos que gostam e sabem viver.

Experiência se adquire enquanto se vive.

O negócio é aproveitar a vida responsavelmente e seguir o ditado “Curta a vida por que a vida é curta!"
(*) Sergio L. M. Rocha é Administrador de empresas CRA-RJ e Consultor empresarial.

2 comentários:

Perfume de Afrodite disse...

Puxa, Sérgio, como você escreve bem. Le e refleti sobre cada argumentção que fez a respeito do assunto, aliás,, m assunto bem envolvente e polêmico. Quando criei omeu texto sobre ter 40 anos, quis desmistificar um pouco a questão de que precisamosmudar a aparência, andar sorrindo para o mundo e adquirir novos hábitos para aceitarmos a idade. Acho que todos que leram, entenderam e adorei estar aqui e comungar com você sobre um mesmo tema. Obrigada pelo comentário no meu blog. Beijos! Luciana

Ilza disse...

Ah, meu caro... Eu sigo na contra-mão da maioria das mulheres... Adorei fazer 40 anos! Depois, me senti muito viva ao chegar aos 50. Não consigo mentir sobre a idade. Sou feliz com o que tenho, e o que realmente me importa é ter saúde, qualidade de vida, e paz de espírito. E se puder ser útil, melhor ainda!

Beijos,

Ilza