segunda-feira, 16 de junho de 2008

Projeto Luz.

Dr. Luciano Gonçalves (*)

A inclusão do exame do Reflexo vermelho no sumário de alta dos recém-nascidos as maternidades ajuda a reduzir a incidência da cegueira causada pela catarata congênita.
Em 1996, o caso de uma criança de seis anos com catarata congênita total no olho direito e parcial no olho esquerdo chamou a atenção dos médicos do Serviço de Oftalmologia do Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, da UFRJ.

Além do estágio avançado da doença, o que mais surpreendeu os especialistas foi o fato da criança ter nascido e crescido na Favela da Maré, a pouco mais de 500 metros do hospital. Na época, os médicos se questionaram como uma criança que sempre esteve tão perto do instituto e de outras unidades, como o Hospital Geral de Bonsucesso, demorou tanto a ser tratada.

A necessidade de realização de uma avaliação oftalmológica no fim do primeiro mês de vida da criança, o que dificilmente ocorre em famílias carentes, foi o grande motivador do Projeto Luz do Serviço de Oftalmologia do IPPMG, que tem como objetivo atender as crianças diagnosticadas como portadoras de catarata congênita; implementar ações de prevenção da doença e educação oftalmológica em creches e escolas, onde se encontram crianças carentes; e possibilitar o diagnóstico de ambliopia, baixa acentuada de visão, quase sempre monocular, causada por cataratas, estrabismo, anisometropias e traumas, que pode ser reversível quando a patologia de interrupção da visão é precocemente tratada.

Os oftalmologistas do IPPMG sentiram a necessidade imperiosa de agir e também alertar a população em relação às seqüelas que o atraso no tratamento da catarata congênita pode ocasionar.

Mesmo os médicos não especialistas deveriam ser esclarecidos sobre a doença, uma vez que, devido às diferentes formas de catarata, sua densidade nem sempre é visível.

O alcance social do Projeto Luz é bastante amplo. A catarata congênita ou adquirida antes dos 10 anos de idade deve ser tratada o mais rápido possível para evitar futuros danos físicos.

O Projeto Luz vem estudando as causas da catarata congênita e como é possível prevenir a doença. Uma das causas da patologia é a rubéola adquirida por mulheres durante a gestação.

Hoje, seria possível combater essa causa se houvesse a imunização de rubéola em meninas, na faixa etária de 12 a 13 anos. No entanto, existem outras causas maiores, como a idiopática, que apresenta percentuais altos, e o trauma.

No IPPMG, também há casos de crianças que têm pais com catarata congênita. Para esses pacientes, o Projeto Luz tem um Programa de Aconselhamento Genético para evitar novos casos.

Atualmente, o Projeto Luz é um centro de referência para o diagnóstico e tratamento da catarata congênita, contando com profissionais altamente qualificados.

O Serviço de Oftalmologia do IPPMG já realizou inúmeras cirurgias de catarata congênita. Mensalmente, são atendidas cerca de 200 crianças no ambulatório, sendo que 20% desse total são portadoras de catarata congênita.

O Projeto Luz conta com a participação de médicos e estudantes de medicina voluntários, que divulgam a necessidade de prevenção da catarata congênita e a importância do exame do reflexo vermelho.

O projeto também pretende fazer parcerias com a iniciativa privada para a realização de exames complementares e a doação de lentes, quando necessário.

Desejando mais informações visite o site: http://acd.ufrj.br/projetoluz/index.htm
(*) Dr. Luciano Gonçalves (*) é Professor Adjunto de Oftalmologia da UFRJ, fundador do Serviço de Oftalmologia do IPPMG/UFRJ e responsável pela disciplina de Oftalmologia da Escola de Medicina da Unigranrio.

3 comentários:

Gilson disse...

Parabéns Dr. Luciano e que Deus o abençoe para que siga em frente com esse lindo projeto.

Abraço

Gilson Almeida

jorge cabral disse...

Boa tarde.
Gostaria meu nome é Jorge Cabral saber como devo proceder para fazer uma consulta ao oftalmologista,e saber como devo agir para marcar uma operação de catarata,tenho 68 anos e meus olhos estão cada dia mais turvos e dificulta minha visão.
Muito agradecido pela atenção a mim prestada.

jorge cabral disse...

Boa tarde.
Meu nome é Jorge Cabral,gostaria saber como devo proceder para fazer uma consulta ao oftalmologista,e como devo agir para marcar uma operação de catarata,tenho 68 anos e meus olhos estão cada dia mais turvos o que está dificultando minha visão.
Muito agradecido pela atenção a mim prestada.